Imageries

Das Sinfonias ao Samba: Representações Cinematográficas da Metrópole Brasileira

Resumo

O trabalho aborda as representações das cidades através do cinema, e sua atuação na composição de imaginários. São exploradas especialmente as obras cinematográficas que se utilizam da captação de imagens da metrópole em si, partindo das Sinfonias Urbanas do cinema de vanguarda dos anos 1920, passando pelo neorealismo italiano e chegando à cinematografia moderna brasileira. Sobre a cidade de São Paulo e seu imaginário de “Cidade Máquina”, percorrem-se as obras São Paulo Synphonia da Metropole (Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig, 1929), Simão o Caolho (Alberto Cavalcanti, 1952), Noite Vazia (Walter Hugo Khouri, 1964) e São Paulo Sociedade Anônima (Luís Sérgio Person, 1965). Já sobre o Rio de Janeiro, “Cidade Samba”, são abordadas as obras Rio 40 Graus (1955) e Rio Zona Norte (1957), ambos de Nelson Pereira dos Santos, Cinco Vezes Favela (Marcos Farias, Miguel Borges, Cacá Diegues, Joaquim Pedro de Andrade e Leon Hirszman, 1962) e A Grande Cidade (Cacá Diegues, 1966).

 

Abstract

The work examines the representation of cities through film, and its performance in composing imageries. Are especially approached cinematographic works that capture images of the metropolis itself, like the Urban Symphonies of 1920’s avant-garde cinema, Italian neorealism, and finally the Brazilian modern filmmaking. About the city of São Paulo and its imagery of “Machine City”, are presented the movies São Paulo Synphonia da Metropole (Adalberto Kemeny and Rudolf Rex Lustig, 1929), Simão o Caolho (Alberto Cavalcanti, 1952), Noite Vazia (Walter Hugo Khouri, 1964) and São Paulo Sociedade Anônima (Luís Sérgio Person, 1965). About Rio de Janeiro, “Samba City”, are discussed Rio 40 Graus (1955) and Rio Zona Norte (1957), both by Nelson Pereira dos Santos, Cinco Vezes Favela (Marcos Farias, Miguel Borges, Cacá Diegues, Joaquim Pedro de Andrade and Leon Hirszman, 1962) and A Grande Cidade (Cacá Diegues, 1966).