Everyday life

A cidade do consenso e a ação crítica no espaço urbano

 

Resumo

O presente trabalho propõe uma leitura sobre dois modos de produção urbana que atualmente disputam espaço no território das cidades brasileiras. A primeira se configura em torno do pensamento consensual, e tem como ponto de partida a obra do filósofo francês Jacques Rancière. Com isso, procura-se identificar os possíveis pontos de contato entre o consenso, como ausência da política, e suas conseqüências no espaço urbano. A segunda é desenvolvida a partir das práticas centradas na ação crítica, refletidas aqui a partir de diversas especulações que a entendem como meio de afirmação de culturas defensivas, capazes de assegurar o múltiplo e a construção da alteridade, condições essenciais para a vida urbana. Propõe-se aqui um corte detido e vertical em que os casos referenciais servem como fenômenos que sejam similares e abrangentes o suficientes para se pensar nessa disputa, qual seja, entre o pensamento consensual e a ação espacial crítica. Como pano de fundo, espera-se que essa incursão possa contribuir para o debate atual sobre as cidades e o urbanismo, bem como auxiliar a se pensar alternativas aos modos consensuais e homogêneos de produção do espaço urbano.

 

Abstract

This paper proposes a reading of two modes of urban production that now can be identified on the territory of Brazilian cities . The first is configured around the consensual thinking, and takes as its starting point the work of the French philosopher Jacques Rancière . Thus, it attempts to identify possible points of contact between the forms of consensus and its possible developments in urban space . The second is developed from the practices centered on crítical action , here referenced from several speculations understand that as a means of asserting defensive cultures . These actions would be able to ensure the multiple as well as the construction of otherness, essential conditions for urban constitution. We propose here a restricted approach where the reference cases have sufficient similarities as to clarify this dispute. As background, it is expected that this incursion may contribute to the current debate about cities and urban planning, as well as helping to think about alternatives to consensual and homogeneous modes of urban production.