Bajo Belgrano

Relações entre dois pedaços de Buenos Aires moderna: os planos não construídos de Antonio Bonet Castellana para Bajo Belgrano (1948-49) e para Barrio Sur (1956)

 

Resumo

Ainda que os planos para Bajo Belgrano (1948-49) e para Barrio Sur (1956) não tenham sido construídos, colocam uma sequencia importante ao estudo da cidade moderna e à carreira de Antonio Bonet Castellana. Trata-se de planos para novos bairros em Buenos Aires, nos quais a habitação é reconhecida como programa capaz de renovação urbana, tanto de áreas que eram pouco formalizadas, no caso de Bajo Belgrano, como de áreas tradicionalmente constituídas ainda que subutilizadas como em Barrio Sur. Os planos para Bajo Belgrano e Barrio Sur são discursos distintos. Mas existiriam componentes intercambiáveis entre essas proposições? Estudos recentes têm investigado ambos os planos separadamente e pouco se têm discutido sobre as relações entre eles, possíveis através do personagem comum Antonio Bonet Castellana. Este texto tem por objetivo confrontar estes planos, explorando suas diferenças e semelhanças, suas relações com a cidade existente, bem como suas contribuições ao conhecimento sobre a cidade moderna.

 

Abstract

Although the plans for Bajo Belgrano (1948-49) and for Barrio Sur (1956) were not built, they state an important sequence to the study of the modern city and to Antonio Bonet Castellana’s career. Both plans propose new districts in Buenos Aires, in which housing is recognized as a program capable of urban renewal, such as of areas that were slightly formalized as in Bajo Belgrano, such as of areas that were traditionally constituted but underutilized as in Barrio Sur. The plans for Bajo Belgrano and for Barrio Sur are two different discourses. Despite this, are there some interchangeable components? Recent studies have been investigating both plans separately, and less has been discussed about the relationship between them, possible through the common character Antonio Bonet Castellana. By this perspective, this text aims to compare these plans, exploring their differences and their similarities, their relationship with the existing city, and their contributions to modern city knowledge.