Representações

As representações, como formas de apreensão do mundo, contrapõem diferentes percepções do real. Podem ser instrumentos de persuasão, de afirmação de valores compartilhados, como também do exercício do poder. Tornam o ausente presente e operam no âmbito das correspondências simbólicas. As representações se relacionam tanto ao individual quanto ao coletivo, expressando identidades e reconhecimentos. Por isso, sobre elas não há consenso, e nem são fáceis de decifrar. No jogo de tensões entre representações diversas se instalam resistências e se realizam sublevações. Esta sessão pretende reunir estudos dedicados a representações da cidade e do urbano, compreendendo pesquisas sobre iconografia, literatura, cartografia, rituais, patrimônio histórico, e mais quaisquer objetos que possam ser analisados sob a ótica das representações.

Representações da república no aformoseamento da Praça João Clímaco, Vitória — ES

 

Resumo

Este artigo trata da remodelação de determinado espaço público de Vitória, Espírito Santo, a Praça João Clímaco, nos primeiros anos do século XX, evocando representações republicanas, com o firme propósito de eliminar traços coloniais e atribuir feições modernas ao ambiente urbano da capital capixaba. O artigo pauta-se em pesquisa baseada no exame de dados documentais relacionados a relatórios de governos, periódicos locais, cartografia e iconografia envolvendo período entre a segunda metade do século XIX e as duas primeiras décadas do século XX. O recorte temporal refere-se à época de promissor desenvolvimento econômico no Espírito Santo, propiciando melhoramentos urbanísticos em Vitória. Este recorte teve também como hipótese o interesse do poder público pela construção de infraestrutura de embelezamento na cidade, tendo em vista a visita de D. Pedro II, em 1860, marcando o início do período estudado, e a inauguração do Parque Moscoso em 1912, marcando o fim do período, com a materialização da representação de modernidade almejada. O destaque atribuído à Praça João Clímaco, tornando-se objeto de interesse deste artigo, advém de vários aspectos. Um deles diz respeito a sua longevidade, considerando ter sido, sempre, espaço livre contíguo às principais edificações institucionais religiosas, denotando também, sua localização privilegiada. Outro aspecto ainda, se refere ao empreendimento público de transformação da área realizado de modo a torná-lo representação dos tempos republicanos e a se caracterizar como ponto de partida para a modernização dos espaços adjacentes. Os documentos examinados, além de permitir o registro cronológico desta transformação, demonstram que a Praça João Clímaco se constituiu em elemento estratégico da modernização capixaba no ensejo da República, estimulando a instauração de uma urbanidade social e a irradiação de uma fisionomia moderna em seu entorno. Constatou-se também, no período estudado, o despertar pelo usufruto do espaço público em Vitória, associado à contemplação da paisagem.

 

Abstract

This article deals with the remodeling of a public space in Vitória, Espírito Santo, João Clímaco Square in the early XX Century, evoking republican representations, with the intention of eliminating colonial traits and to assigning modern features to the urban environment of the State capital. The article researched on documental data from government reports, local periodicals, cartography, iconography involving the period between the second half of the XIX century and the first decades of the XX century. The time frame refers to the time of a promising economical development in Espírito Santo, favoring urban improvement in Vitória. This time frame also had as a hypothesis the government interest in building the beautification infrastructure in the city, in view of the Emperor ‘s visit in 1860, establishing the beginning of the studied period, and marking the end of the period, the opening of Moscoso Park in 1912 as the materialization of the desired modernization. The emphasis given to João Clímaco Square, becoming the object of interest of this article comes from several aspects. One

of them relates to its longevity, as it has always been an open space adjacent to major religious institutional buildings, denoting its prime location. Another aspect refers to the government area transformation venture, carried out in order to make it representative of republican times, to characterize as starting point for the modernization of the adjacent spaces. The documents examined, besides enabling the chronological register, show that João Clímaco Square has been a strategic element of Capixaba’s modernization during the Republic, stimulating the establishment of a social urbanity and the spread of a modern face in its surroundings. During the studied period it was also observed the awakening for the use of public space in Vitória, associated to the contemplation of the landscape.

 

Os “monumentos históricos” como protagonistas na conservação dos “centros históricos” no Brasil no final do século XX

 

Resumo

Em 1937, quando foi institucionalizada a conservação do patrimônio no Brasil, o Decreto-lei 25 delineou o tipo de bem que interessava à construção da identidade nacional: aqueles referentes a fatos memoráveis da história, ou dotados de excepcional valor arqueológico, etnográfico, bibliográfico ou artístico. No âmbito do patrimônio de “pedra e cal”, estes critérios direcionaram para conservação de monumentos selecionados, principalmente, a partir da atribuição de um valor artístico, com prioridade para os remanescentes da arquitetura religiosa dos séculos XVI/XVIII. Estes monumentos, tratados de forma isolada através dos tombamentos, foram alvo das ações de conservação do patrimônio durante décadas, até que, no decorrer dos anos de 1980 e 1990, a pressão exercida pelo intenso desenvolvimento urbano no Brasil levou a transitar para a necessária “revitalização” ou “requalificação” dos centros históricos. Neste contexto, ocorreram na cidade de João Pessoa intervenções que ultrapassaram os limites dos monumentos, abrangendo espaços livres públicos contidos em seu centro histórico, delimitado em 1984. Foram alvo de “revitalização” as praças São Francisco e Dom Adauto e, tomando estas como estudo de caso, nosso objetivo é verificar se, de fato, ultrapassávamos no Brasil a valorização do “monumento histórico e artístico” e assumíamos a defesa dos centros históricos. Partimos da premissa de que os monumentos de “pedra e cal” continuavam como protagonistas nas ações de conservação do patrimônio, uma vez que as referidas praças foram priorizadas por terem como ponto focal os conjuntos monásticos dos franciscanos e carmelitas, respectivamente, tombados pelo Iphan desde os anos de 1950.

 

Abstract

When heritage conservation was institutionalized in Brazil back in 1937, the Decree-Law 25 defined the type of goods that were applicable for the construction of a national identity: those related to history memorable facts and those provided with outstanding archaeological, ethnographic, bibliographic or artistic values. As to the “stone and mortar” legacy, the criteria pointed to the conservation of monuments chosen mainly due to their artistic value, with priority given to remaining sixteenth-to-eighteenth-century religious architecture. Treated separately by means of listings, those monuments had been objects of heritage conservation actions for decades up to the eighties and nineties, when pressure exerted by intensive urban planning in Brazil led to the “revival” and “requalification” of historic centres. Within that context there were interventions in the city of ;João Pessoa that went beyond the physical limits of monuments, encompassing public open spaces of the historic centre demarcated from 1984. Considering São Francisco and Dom Adauto squares as case studies, as they had undergone that process of “revitalization”, the objective of the present work is to verify if the valorization of the historical and artistic monument in Brazil was transcended and the protection of historic centres was in fact adopted. The essay takes for granted the “stone and mortar” monuments as continuing protagonists in heritage conservation actions since the above cited squares had been prioritized for having monastic premises of Franciscans and Carmelites as focal points, both listed by IPHAN from the fifties.

 

Historiografia Das Festas Paulistanas Do Ponto De Vista De Uso De Apropriação Do Espaço Público Urbano

 

Resumo

Há muito tempo, desde a chegada dos colonizadores portugueses, as festas vêm pontuando a história do Brasil, o que as tornou fundamentais na estruturação de nossa tessitura social e urbana e lhes atribuiu um lugar privilegiado na nossa história. Diversas festas, sobretudo as de caráter essencialmente religioso católico, vêm ocorrendo durante todos os anos nas cidades brasileiras, cada qual apresentando certas especificidades, dependendo da comunidade onde estão inseridas e do período em questão. Com vistas a explorar as suas múltiplas faces, o estudo das festas adquiriu um caráter interdisciplinar, envolvendo pesquisadores de diversas áreas que as estudaram e delas se apropriaram como a História (Cultural, Urbana e Social), a Antropologia, a Sociologia, a Geografia, o Urbanismo e outras. Assim, objetivamos realizar um levantamento das principais fontes secundárias sobre a temática, examinando com mais detalhes a historiografia que trata das festas do ponto de vista do uso e apropriação do espaço urbano público. O caso paulistano é um entre tantos outros, e através dele podemos compreender como a realização das festas públicas pode ser decodificada frente ao contexto urbano.

 

Abstract

A long time ago, since the arrival of the Portuguese colonists, the parties have been punctuating the history of Brazil, which makes them fundamental in structuring our social and urban tessitura and gave them a privileged place in our history. Several parties, especially those of essentially Catholic religious character, have been taking place during all the years in Brazilian cities, each one featuring certain peculiarities, depending on the community in which they are inserted and on the period in question. With a view to exploring their multiple faces, the study of the parties acquired an interdisciplinary character, involving researchers from different disciplines who have studied them and have appropriated them such as History (Cultural, Social and Urban), Anthropology, Sociology, Geography, Urbanism and others. Then, we aim to conduct a survey of the main secondary sources about the subject, doing a closer examination of the historiography dealing with parties from the point of view of the use and appropriation of the urban public space. The case of São Paulo is one among many others, and through it we can understand how the realization of public parties can be decoded across the urban context.

 

O modelo urbanístico e o projeto da cidade

Resumo

Explorando o conceito de geografia imaginativa, este trabalho trata do projeto de duas cidades novas planejadas e do seu modelo urbanístico comum. Embora bastante distintos entre si e distantes física e temporalmente, o traçado de Ivaiporã, fundada em 1953 no Paraná, e de Sinop, fundada em 1974 no Mato Grosso, tiveram como modelo a cidade de Maringá, criada no norte paranaense em 1947 a partir dos princípios formais da cidade jardim inglesa. No primeiro caso, as afinidades formais entre o projeto e o modelo são patentes; no segundo, elas são menos evidentes, apesar de confirmadas pelo projetista. Ao expressar o modo como lugares reais admirados são representados e como estas representações refletem preconceitos e desejos, a geografia imaginativa esclarece que a representação de um modelo urbanístico pode conter aspectos da realidade que são idealizados, exagerados, imprecisos ou mesmo falsos; assim, a geografia imaginativa permite reconhecer no objeto projetado tanto as projeções da imaginação utópica do sujeito projetista quanto o aprendizado racional objetivamente tomado por ele do modelo. Neste sentido este trabalho trata da circulação de ideias de urbanismo pelo interior do Brasil e da transformação sofridas por elas neste processo, contribuindo para a narrativa da história do urbanismo e das cidades novas planejadas.

 

Abstract

Exploring the concept of imaginative geography, this paper focus on the layout of two planned new towns and their common planning model. Ivaiporã was founded in 1953 in Paraná state and Sinop was founded in 1974 in Mato Grosso; although distant in space and time and fairly different, both designs considered Maringá, a 1947 northern Paraná new town designed according to the garden city formal principles, as a model. In the first case, common features between the model and the new layout are patent; in the second case, they are less evident, though confirmed by the designer. By expressing how admired real places are represented and how these representations convey preconceptions and desires, imaginative geography informs that the representation of a planning model may contain aspects that are idealized, exaggerated, inaccurate and even false; thus imaginative geography allows to recognize in the new layout not only the subject’s utopic imagination but also the rational learning objectively taken from the model. As a result this paper deals with diffusion and transformation of planning ideas throughout Brazilian hinterland, thus contributing to planning and planned new towns history.

 

A cidade entre a benção e a maldição

 

A cidade entre a benção e a maldição

Eixo Temático: Representação

Resumo

Este artigo se inspira nas análises comparativas feitas por Nietzsche e Feuerbach das narrativas religiosas de gregos e israelitas quanto à natureza, para também extrair destes textos a representação da cidade. Os resultados sobre a leitura do Pentateuco e da Ilíada mostram que a dúbia interpretação dada ao mundo urbano contemporâneo já se encontrava nestes discursos religiosos antigos.

Inventário Crítico Dos Bairros Jardins Paulistanos Na Primeira Metade Do Século XX

 

Inventário Crítico Dos Bairros Jardins Paulistanos Na Primeira Metade Do Século XX

Eixo temático: Representações

O poeta e o arquiteto e suas visões utópicas de um Brasil moderno

 

O poeta e o arquiteto e suas visões utópicas de um Brasil moderno

Eixo Temático: Representações

A dimensão simbólica das fachadas da produção imobiliária da cidade de São Paulo no século XXI

 

A dimensão simbólica das fachadas da produção imobiliária da cidade de São Paulo no século XXI

Eixo Temático: Discurso profissional

Sondando representação e política nas tramas cartográficas contemporâneas

 

Sondando representação e política nas tramas cartográficas contemporâneas

Eixo Temático: Representações

Resumo

O jogo das temporalidades entre a Colônia e a Primeira República

 

O jogo das temporalidades entre a Colônia e a Primeira República

Eixo Temático: Representações

Páginas