Representações

As representações, como formas de apreensão do mundo, contrapõem diferentes percepções do real. Podem ser instrumentos de persuasão, de afirmação de valores compartilhados, como também do exercício do poder. Tornam o ausente presente e operam no âmbito das correspondências simbólicas. As representações se relacionam tanto ao individual quanto ao coletivo, expressando identidades e reconhecimentos. Por isso, sobre elas não há consenso, e nem são fáceis de decifrar. No jogo de tensões entre representações diversas se instalam resistências e se realizam sublevações. Esta sessão pretende reunir estudos dedicados a representações da cidade e do urbano, compreendendo pesquisas sobre iconografia, literatura, cartografia, rituais, patrimônio histórico, e mais quaisquer objetos que possam ser analisados sob a ótica das representações.